segunda-feira, maio 02, 2005

Reforma de esquinanço

O Carlos Lopes foi um grande corredor. Assim como o Carlos Lopes está para maratona, está o Toino Bandido para o esquinanço. Esquinanço para quem não sabe é um desporto muito praticado no meu bairro que consiste em ficar encostado à esquina. No esquinanço podemos ir dizendo larachas, mandar bocas às gajas boas e a ver o mundo passar.
Lá no bairro temos muitos praticantes de esquinanço. Há atletas de esquinaço de todas as idades e de todos os tamanhos. Há os profissionais e há os amadores. Falo-vos de uma modalidade que se pode praticar cinco minutos por mes ou varias horas por dia, sem perder a performance... Se houvesse campeonatos de esquinanço tenho a certeza que estavamos entre os melhores do mundo. Se houvesse campeonatos o Toino Bandido seria o campeão do universo.
Não confundir o Toino Bandido, com o Toinozé. O Toinozé é alcoólico e meio variado dos cornos mas inofensivo – a minha avó costumava dar-lhe sandes acompanhadas de sermões do “porque é que tu bebes, se sabes que te faz mal...” O Toino Bandido também é bêbado, mas não é tão alcoólico. Só se embebeda quando arranja dinheiro e não se vai por a trabalhar de propósito para se embebedar... Já o Toinozé dá serventia a pedreiros sem escrúpulos que lhe pagam em vinho. Alem disso, e para que conste, é preciso dizer o Toinozé não é muito de esquinanço...mas o Toino Bandido, esse sim faz do esquinanço modo de vida.
Bem, a conversa é sobre o Toino Bandido e deixemos o Toinozé para outra altura. Falo dele quando vos falar no Pédecarimbo e na sua orquestra de flatos.
O Toino Bandido não é assim tão bandido. Pelo menos nos últimos 15 anos, não tem feito mal a ninguém. Brigas só as tem com o irmão que é traficante de heroína. Parece que antigamente é que era mesmo bandido de assaltos à mão armada. Bombas de gazolina e cafés. Chegou mesmo a gamar aqui na rua -- coisa que não se faz... Bem o que é certo é que teve uma data de anos à sombra e não ganhou a alcunha na farinha Amparo. Prisão, prisão maior e presídio. Passou pelos tres niveis. Enfim o percurso do costume. Corriculo de gangster mas a modos que domesticado. Apesar de bandido e bêbado é um tipo educado prás velhinhas e a vizinhança toda o tolera porque alem de prestável é um indigena. Isto é, o Toino Bandido é mesmo do bairro, ali nascido e criado, o que só por si é bastante abonatório naquelas bandas.
Desde que saiu a ultima vez da prisão, à mais de dez anos, mantém os seus cinquenta e muitos mais ou menos em forma com uma dieta de sandes de torresmo que lhe dá o gajo do talho e copos de tinto que vai cravando a quem passa. Não se pode dizer que seja um exemplo de sucesso e de recuperação social.... mas já se tornou parte do mobiliário urbano. Dorme na varanda da mãe – desde que espetou uma faca no irmão que é passador que a mãe o proibiu de entrar em casa. Toma banho nos balneários da junta de freguesia e vai-se desenrascando. Os dias passa-os inteirinhos no esquinanço. Encosta-se à montra do talho às sete da manhã e só abandona o seu posto depois das 10 da noite. Não sou bruxo mas posso dizer-vos que , neste preciso momento, enquanto estou aqui com este ar convicto a fingir que trabalho, está o Toino Bandido em pleno esquinanço. Faz pequenos recados aos comerciantes da área tipo ajudar a descarregar uma carrinha ou ir comprar tabaco. Vai ficando por ali a vigiar a rua principal que como um rio atravessa o bairro com um cortejo de desconhecidos. O Toino bandido esta sempre atento. Se ha um tipo mais atrevido que não é do bairro e estaciona em cima do passeio é logo convidado a por-se a milhas. Se algum chico-esperto atropela algum cão da vizinhança o Toino Bandido é o primeiro a chegar-se ao animal e a chamar nomes ao condutor. Se lhe respondem o Toino ameaça desgraçar-se, diz que desenterra a pistola e benze-se enquanto se junta pessoal à volta do desconhecido que não tem outro remédio se não pirar-se... Três em três dias embebeda-se. Só de vez em quando é que apanha aquelas bebedeiras monumentais em que ameaça suicidar-se: -- Desenterro a pistola ( benze-se) e acabo comigo (benze-se). A bebedeira dá-lhe pró gritos e pró choro. A bebedeira passa-lhe e volta ao esquinanço calmo e solicito.
Aqui à uns tempos correu a noticia que o Toino Bandido tinha uma namorada. Fiquei curioso.... uma senhora nos seus 40 e poucos anos que em comum com o Toino teve uma vida amarga e problemas com a lei num passado remoto. Tal como ele uma bocado bêbada. Casada, parece que o marido fugiu dela e o Toino Bandido teve finalmente a chance por que esperava.
Aqui à umas semanas ia eu a passar vejo o Toino Bandido metido num discussão violentíssima com uma mulher. Caso único. O Toino Bandido sempre foi respeitador com as mulheres.... Não conhecia a senhora em causa. Depressa percebi que era a tão falada namorada cujo romance etilizado andava a escandalizar uns e a divertir outros lá no bairro. A senhora esbraceja e com uma voz esganiçada ameaçava: -- Olha que eu grito. Olha que eu grito. O Toino ia tentando manter a discussão controlada mas teve um dos seus já celebres repentes, deu-lhe uma estalada e virou-lhe as costas. A senhora ficou sentada no passeio meio aparvalhada a choramingar...
Passaram uns dias e eu nunca tive oportunidade de lhe perguntar o que é que aconteceu... hoje encontrei-o às sete e cinco da manhã e enquanto ele me cravava vinte cêntimos aproveitei para o interrogar sobre o romance.
-- Pus a gaja a andar. Por acaso tive pena. Aquilo era mesmo amor...Gostava dela e nem me importava que ela fosse bêbada e não se lavasse por baixo, que eu cá também gosto da minha pinguita... Fiz muito por ela. O marido foi lá a casa para ir buscar-lhe a televisão e eu parti-lhe os cornos e mais duas costelas... tudo por amor!!!!
Então porque é que se chatearam, perguntei na minha ingenuidade. – Então, imagina tu que a puta queria que eu trabalhasse para ela...eu que nem para mim posso trabalhar, ia mesmo trabalhar para uma gaja... nem que ela fosse a Brígida Bradou.
-- Mas olha lá estas doente Toino?
O Toino Bandido olhou à volta e do seu posto de esquinanço, fez-me a revelação:
-- Não pá!!! Ando a ver se a junta de freguesia me arranja uma reforma por invalidez!!!!

6 Comments:

Blogger Unknown said...

Estou perdido entre o encanto e a desilusão. Nem concebo como uma história pode ser tão bela, assim sem ter javardeira e tão só uma pontinha de gaja, mas tão pouco, tão poucachinho, que acho que nem conta...

15:08  
Anonymous Anónimo said...

Ó ricky...às 7:05 da matina já estás a dar conversa a bebados?

Ou também tu és dos que gostam de friccionar o sulco nadegueiro nas esquinas dos talhos?...

Cumprimentos do teu amigo: Jonas MS

03:13  
Anonymous Anónimo said...

genial!

16:24  
Blogger Ze da Penalva said...

Excelente estória!
Mas fico com a impressão que foi escrita no esquinanço!

19:56  
Blogger CM said...

ò amigo -os grandes escribas têm que lutar contra as bocas da reacção- gostei sim senhor!

14:55  
Anonymous Anónimo said...

Ricky, vais ter de visitar este site!!
http://www.shayanashop.com/

17:07  

Enviar um comentário

<< Home

Flatulências a partir de 28/01/2006