segunda-feira, agosto 08, 2005

60 anos de justiça adiada



Fez no sábado 60 anos que os Estados Unidos da América iniciaram uma nova era.
Pela primeira vez utilizaram a tecnologia nuclear para a guerra. Bombardearam Hiroshima e Nagasáqui.
A bomba atómica não marca o fim da segunda guerra mundial. O Japão estava derrotado e já tinha iniciado as conversações de rendição. A bomba atómica marca o inico da politica externa norte americana como hoje a conhecemos.
Hiroshima e Nagasáqui não influenciaram o curso da guerra no Pacifico que já estava decidida. Ambas as cidades bombardeadas não tinham instalações militares e morreram quase exclusivamente de civis. Quinhentos mil.
Esta infâmia foi só o começo. Em nome de uma ordem mundial que só interessa a uma ínfima minoria, os Estados Unidos da América tem feito pelo mundo uma politica de massacre e de agressão.
Os Estados Unidos, com intervenções directas ou indirectas, espalharam ontem e espalham hoje a morte e a opressão pelo mundo inteiro. Inventaram esquadrões da morte na Colômbia, formaram contras em Salvador, apoiaram a Unita em Angola e o Apartheid na Africa do sul. Nos últimos 60 anos eles não pararam. A politica externa norte americana sempre se orientou pela repressão directa da liberdade dos povos.
Os canalhas de Washington têm feito o seu trabalho sujo. Ao maquilharem o fantoche assassino do Pinochet, ao inventarem empresas fantasma a negociarem os diamantes do Sabimbi ou assessorando políticos “democratas” na Europa os Carluccis têm feito o seu trabalho nos últimos 60 anos.
Agentes secretos, militares, consultores e assassinos contratados. Homicídio, fraude e terror têm sido o método.
Chico Mendes na Amazónia.
Monsenhor Romero em Salvador.
Anteontem no Japão. Ontem no Chile. Hoje no Iraque.
Amanhã onde será? Na Venezuela? no Irão?
Cá em casa?

9 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Já viste a quantidade de japonesas boas q morreram. Que desperdicio!
PIU

12:45  
Blogger blimunda said...

até parece que o ricky precisa que o piu venha com estas bocas foleiras!!!
começa a ver-se a vir ao de cima a veia política do ricky.

23:09  
Blogger Ze da Penalva said...

Boa posta! Gostei...
Embora não concorde com tudo, como é hábito. A dose da Unita e dos diamantes do Savimbi, é destorcida,despropositada e parcial... Ecco il uomo!

10:45  
Blogger Riky Martin said...

Caro Zé da Penalva
O Sabimbi foi apoiado pelos americanos desde a primeira hora. Há historiadores que afirma e apresentam provas que a unita foi criada pela pide segundo indicações da CIA.
A unita sobreviveu aos cortes no orçamento da cia ( feito pelos “democratas” nos anos 90) negociando os diamantes da Lunda Norte através de empresas fantasmas registadas na Bélgica e na Holanda e com capitais americanos e israelitas.
Não acho que tenha exagerado.
Nem sequer falei no lobie da família Soares que serviu de ponte entre a Unita e os americanos.
Imparcial, sem duvida. Sem muito bem de que lado estou.

11:32  
Anonymous Anónimo said...

Pois é, a culpa é ,e sempre será, da família Soares. Meu caro Riki (o nome cai que nem uma luva, representando verdadeiramente o sucesso com as mulheres) fiquei contente e surpreendida pela qualidade e profundidade da sua reflexão (afinal o rapaz pensa!!!)e prevejo que nas próximas eleições o meu amigo se prepare para votar Cavaco, manifestando assim o seu profundo repúdio por aqueles que entre dentes de marfim e diamantes lizidíos se preparam para mais um assalto ao poder.

22:01  
Blogger Riky Martin said...

Pois é cara anónima, ao contrário do que é habito vou responder ao seu comentário.
Vou responder-lhe ponto por ponto e devagar para que possa perceber todas as minhas explicações.
Em relação ao sucesso com as mulheres, não sei ao que se refere. Nunca entendi muito bem essa expressão... apesar de ser latino e macho, não considero as mulheres objectos que se acumulem. Nunca na minha vida pretendi fazer nenhuma colecção de ratas. A senhora faz uma colecção de falos?
Ainda sobre este assunto, é minha convicção que quanto mais parceiros sexuais se vai tendo mais infelizes somos emocionalmente... se não fosse assim porque haveríamos de estar sempre a mudar de objecto amoroso???
Considero este ponto encerrado e desejo-lhe os melhores sucessos na sua vida emocional, pois pressinto em si uma mulher mal amada. Tenha calma, a sua hora há-de chegar.

Agora sobre o tema da qualidade e profundidade da minha reflexão e ao facto de eu pensar... Devo concluir que depois de ter tido oportunidade para ler este meu comentário, a senhora passou a considerar-me um dos eleitos do “grupo daqueles que pensam”. Desengane-se. Não sou daqueles que pensam. Sempre tive horror a esse grupo. Cara senhora, devo dizer-lhe que eu sou daqueles que agem. Não dou muita importância ao pensamento e às grandes reflexões, para mim o importante são os actos. Até há quem diga (esses intelectuais psicólogos que são valorizados pelos media) que é normal nos insatisfeitos, nos fracos e nos feios, hiper valorizarem o desempenho intelectual. Será esse o seu caso? É típico nas mulheres mal amadas e insatisfeitas assumirem uma postura intelectualmente arrogante desvalorizando tudo e todos. Será que é acontece consigo?
Estou seguro que não. Acredito que tudo não passe de tensão pré menstrual.

Sobre a expressão por si usada de “meu amigo” entendo que haja pessoa para quem dizer “meu amigo” seja só mais uma forma de construção gramatical. Para mim a expressão “meu amigo” (ou “minha amiga”) são coisas muito sérias e envolvem um valor que muito preso e valorizo: a amizade.

Sobre os Soares. Não vou comentar. Esses tipos são o que são, pode ser que um dia sejam julgados.

Em relação a votar no Cavaco. Vou esperar para ver. Ainda não sei em quem vou votar. A senhora já sabe em quem vai votar? Não me espanta. Uma mulher tão inteligente como vossa excelência por certo que já tomou a decisão que aos comuns mortais vai demorar mais tempo.

09:15  
Anonymous Anónimo said...

"Meu caro amigo", só um verdadeiro amigo responde tão prontamente e tão cedo (9.15 da manhã)aquilo que, apesar de um simples comentário da minha parte,foi entendido por si como uma "pequena/grande" provocação.
Devo acrescentar que, mais uma vez, me deu um prazer imenso ler o que o meu amigo escreveu e reitero a minha surpresa pela qualidade da sua argumentação. Afinal o Comité central fez muito bem em aceitar novamente o seu valioso contributo na campanha que se aproxima,pois carecem de discursos inflamatórios e até mesmo com algum radicalismo bacoco.
PS- Quanto à tensão pré menstrual é algo que não me afecta especialmente por ser uma argumentação tipica de quem sofre de fimose crónica. Assim sugiro sinceramente que encontre alívio rápido para o mal de que padece.
O anonimato é circunstancial e deve-se apenas à inexperiência e pouca disponibilidade para estas formas de comunicação. Esta nova condição de mal amada, permite-me juntar ao grupo dos que têm necessidade de às 9.15 da manhã estarem a responder a um simples comentário de um anónimo. Mas para não incorrer no mesmo erro aqui fica um abraço desta "sua amiga":
Liliana Freitas

20:53  
Blogger Riky Martin said...

LILIANA VAI PRO CARALHO

00:53  
Anonymous Anónimo said...

Isto não é resposta à sua altura, será que é assim que vai responder ao Comité central quando este se opuser às suas propostas de intervenção? "Meu Caro amigo" esforce-se e surpreenda-me.
Liliana Freitas

12:49  

Enviar um comentário

<< Home

Flatulências a partir de 28/01/2006