terça-feira, setembro 20, 2005

Em Alburrica


No moinho de Alburrica estão os tres gajos lá de casa.
Da esquerda para a direita: o puto, eu e o Mandela.
( a qualidade da imagem está uma merda mas digam lá que a fotografa não fez um excelente trabalho com um telemóvel!!!)
Obrigado R.Granel!!

No tejo


O Barreiro “perdeu” cerca de 30 mil habitantes nos últimos 10 anos.
Muitas das fábricas fecharam.
Cada vez menos pessoas trabalham no Barreiro. Cada vez menos pessoas vivem no Barreiro.
Neste cenário de desolação uma única vantagem sobressai.. o Tejo vai menos poluído agora do que há vinte anos atrás. Quando eu era criança e fazia provas de natação até às bóias dos barcos da CP havia muito mais descargas poluentes e muito mais merda no rio...
Agora o rio vai mais lavado. Há mais e melhor peixe: robalos e corvinas gigantes, chocos, alforrecas, safios e dizem que de vez em quando vão aparecendo golfinhos...
No domingo estava sol e por isso o meu filho levou-me a passear com o cão para que a Blimunda pudesse dormir a sesta.
Junto ao rio, encontramos o Tórelato e a R Granel. Como a maré estava cheia eu e o Tó não resistimos e lembrando as infâncias acabamos por ir ao banho.
Ali mesmo junto aos barcos que fazem a travessia para Lisboa.
Foi bom.
O meu filho cortou-se ao mergulho porque para ele a agua estava suja e não queria ter de dar explicações pormenorizadas à mãe quando chegasse a casa...(quem sou eu para o criticar... ainda me lembro do mau génio presistente da mãe dele... porra!!!)
A R Granel, tentou convencer o marido a desistir... quando viu que era escusado limitou-se a tirar-nos fotografias...
A Blimunda na inocência do repouso da grávida, ignorava as aventuras deste naufrago e a única coisa que exigiu foi um duche assim que cheguei a casa.
O meu fiel Mandela acompanhou-nos corajosamente.
Ficou a vontade de na próxima trazermos as pranchas para apanhar as ondas dos barcos da Transtejo!!!!
Flatulências a partir de 28/01/2006