terça-feira, outubro 25, 2005

Rosa negra do Alabama




Hoje morreu a mais bela Rosa que alguma vez desabrochou no Alabama.
Rosa Parks tornou-se conhecida em 1955 quando se recusou a ceder o seu lugar num autocarro a um homem branco. Rosa vivia em Montgomery, no estado sulista do Alabama, e com a sua atitude de resistência despoletou um boicote aos transportes públicos por parte da comunidade negra. O movimento de resistência foi organizado pelo então desconhecido reverendo Martin Luther King Jr. O boicote aos transportes públicos durou 381 dias. Com a sua acção a Rosa conseguiu que um tribunal acabasse por decretar o fim da política segregacionista nos transportes públicos. Primeiro, em Montgmery, e posteriormente, com a adopção da Acta dos Direitos Civis, em 1964, no resto do país.
Devido à sua atitude, Rosa Parks foi detida pela polícia e acabou por perder o emprego, obrigando-a a mudar-se, em 1957, para Detroit. Mas a semente estava lançada. Nunca mais os negros nos estados unidos viriam a ficar calados!!!
Interessante também é contactar que uma sociedade onde o apartheid estava completamente institucionalizado se declarava “Mundo Livre” e se assumia, e assume defensora da liberdade..........................
Outra lição a retirar da historia da Rosa é o papel da religião na coisa...
Os estados unidos dos anos 50 eram uma sociedade completamente fechada. A esquerda era ilegal porque os partidos comunistas e socialistas eram ilegais e os seus militantes eram perseguidos e condenados. os trabalhadores estava completamente amordaçados por sindicatos controlados pelas máfias. Os media propagandeavam paranóia anti-comunista. O FBI, persegui todos os intelectuais que optassem por pensar pela sua própria cabeça... Contudo, quando muitos querem nada se consegue opor à vontade colectiva... A arvora da liberdade haveria de despontar... e foram as congregações religiosas o génese da revolta e a emergência dos movimentos de luta e combate ao sistema.
Interessante lembrar este papel da igreja protestante e lembrar que talvez não tenha sido só por acaso que grande parte dos lideres africanos tiveram uma formação religiosa da igreja protestante... Assim de rajada lembro-me já do Kenneth Kaunda na Zâmbia, do Nelson Mandela na Africa do Sul e do meu saudoso camarada do peito António Agostinho Neto de Angola...
Nestes dias de furacões e tempestades que um vento benigno leve esta Rosa negra para junto do outros grandes homens e mulheres que em vida contribuíram na nossa luta contra a exploração do homem pelo homem.
Flatulências a partir de 28/01/2006